Greve no aeroporto da Mauritânia bloqueia regresso da seleção nacional feminina

A seleção nacional feminina de futebol encontra-se retida em Nouakchott, Mauritânia, devido à greve dos funcionários do aeroporto local.

As jogadoras guineenses tinham agendado partir da capital mauritana esta manhã, mas a viagem ficou suspensa aguardando uma comunicação oficial dos serviços aeroportuários.

Recorde-se que a Guiné-Bissau venceu a Mauritânia no passado dia 26 por uma bola a zero, depois de ter derrotado em Bissau na semana anterior a mesma seleção pelo mesmo resultado, permitindo as Djurtus qualificarem-se ao play-off frente ao Burquina Faso (em fevereiro próximo) para o CAN-2022, a realizar-se em Marrocos.

Aliu Baldé

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *