DIVUTEC entrega materiais e sementes às hortícultoras de Bafatá

A ONG DIVUTEC procedeu, recentemente, a entrega de um lote de materiais e equipamentos de apoio às atividades de produção hortícola para as horticultoras membros da Associação das Mulheres de Ponte Nova (AMPN), em Bafatá.

O lote dos materiais e equipamentos ora entregues comportam regadores, carrinhas de mão, pás, enxadas, ancinhos, catanas e diversas sementes horítoclas tais como tomate, alface, repolho, couve, cenoura, salsa, pimenta, cebola.

O apoio insere-se no âmbito do projeto de promoção do direito humano à alimentação na região de Bafatá, financiado pelo “Ayuntamiento de Malaga 2019” de Espanha e implementado pelas ONGs DIVUTEC e ACPP, beneficiando mais de 60 horticultoras da Asssociação das Mulheres de Ponte Nova, Bafatá.

Uma ocasião que serviu para o coordenador nacional da DIVUTEC, o deputado Mamadi Baldé, defender a necessidade de apoio ao empoderamento das mulheres enquanto alavancas do desenvolvimento socioeconómico do país.

O responsável disse que apoiar e reforçar a capacidade técnica e produtiva das mulheres é lutar contra a pobreza e promover a segurança alimentar e nutricional das famílias, através de diversão da dieta, promovendo ainda o desenvolvimento sustentável.

Segundo Mamadi Baldé, a horticultura constitui uma das principais atividades geradoras de rendimento para as mulheres guineenses, conrtribuindo grandemente na geração de receitas que contribuem no crescimento económico das mulheres e consequentemente no aumento do investimento na educação e saúde das crianças e famílias, assim como na emancipação social das mesmas.

De acorco com o coordenador da DIVUTEC, que presidiu o ato, o projeto em referência inscreve-se no quadro do DENARP, da Carta da Política Agrária e nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Mamadi Baldé disse que ao longo dos últimos anos, a DIVUTEC tem vindo a apoiar o desenvolvimento social e económico das mulheres da região de Bafatá em vários âmbitos, e particularmente com as mulheres tintureiras de panos do Bairro Ponte Nova, através da implementação do projeto de relançamento e consolidação da cultura de tintura tradicional de panos.

Foi na sequência e continuidade deste apoio que a DIVUTEC, em colaboração com o seu parceiro da Espanha, ACPP elaborou este projeto de apoio à produção hortícola para as mulheres horticultoras do bairro Ponte Nova, membro da associação.

Além dos materiais e equipamentos entregues, o projeto vedou um campo hortícola que será equipado com infraestruturas de apoio à irrigação, e paralelamente, estão a ser implementados pacotes de formação modular de reforço de capacidades das horticultoras em técnicas produtivas, gestão organizacional, empoderamente e liderança feminina, gestão financeira e comercialização.

Renovar o compromisso

No ato, o coordenador da DIVUTEC renovou o compromisso de continuar a trabalhar afincadamente com a AMPN e outras associações de mulheres da região de Bafatá para apoiar a massa feminina nos seus esforços para chegar onde não conseguiu chegar sozinha.

Tudo, numa ação concertada com as estruturas do Governo e outras organizações que intervêem na região em apoio ao desenvolvimento comunitário para de fato reforçar as capacidades de intervenção na luta contra a pobreza e na melhoria das condições de vida das populações.

Por seu lado, Nhana Seide, presidente da AMPN agradeceu o apoio e disse que o mesmo vai diminuir significativamente o sacrifício das mulheres nas suas atividades de produção hortícola e melhorar seus rendimentos produtivos.

Ela descreveu os apoios substanciais que a sua associação tem recebido ao longo de anos por parte da DIVUTEC e seus parceiros, com destaque a construção e equipamento do centro de produção de panos tingidos, o reforço das capacidades técnicas, organizacional e institucional da AMPN, e agora no apoio ao setor da produção hortícola com a vedação de um campo e fornecimento de materiais, equipamentos e sementes.

Entretanto, o técnico da direção regional da Agaricultura de Bafatá que esteve no ato, Domingos Mendes Pereira, em representação da instituição, rigozijou-se com a iniciativa da DIVUTEC que considera de importante na promoção do desenvolvimento e no apoio a produção e aumento da segurança alimentar.

Disse que a ação inscreve-se nas linhas estratégicas da política do setor agrícola, concretamente no reforço da segurança alimentar e nutricional. Elogiou igualmente, a postura da DIVUTEC na aproximação com os serviços regionais da agricultura, na sua política de ação, o que segundo ele vai permitir a coordenação das intervenções e maximizar os proveitos para melhor apoiar as beneficiárias.

Texto e fotos: Djuldé Djaló

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *