covid19:ONG GB Verde Homem Novo doa dispositivo sofisticado de lavagem de mãos

A diretora do Centro de Saúde de Antula, Juliana Delgado Pinto, lamentou o facto de um número significativo de guineenses ainda pensar na inexistência do coronavírus. Mesmo assim, constitui dever dos profissionais de saúde continuarem a trabalhar na mudança de mentalidade dos cidadãos.

Os lamentos desta responsável foi ouvida na cerimónia de entrega de um dispositivo sofisticado de lavagem de mãospeloprojeto Nô Laba Mon na Centro de Saúdeao Centro de Saúde de Antula, enquadrado no plano de resposta ao estado de emergência à covid-19 na Guiné-Bissaufinanciado pelo Unicef.

Esta médica agradeceu o gesto do Homem Novo na medida em que reveste de capital importância dada a circunstância por que o mundo passa.

 Delgado Pinto disse que o material doado reúne as condições mínimas de segurança, isto porque está revestido de pedal que facilita a expulsão de água e lixívia sem necessidade de tocar na torneira com a mão.

A responsável diz que o risco de contágio possa diminuir com a lavagem frequente das mãos e uso de máscaras, razão pela qual faz todo o sentido os utentes do centro usufruírem daquele instrumento.

“Agradeço ao projeto Nô Laba Mon na Centro de Saúde , não só pela oferta deste material aos Centros Materno Infantil da capital, Bissau, mas também pela disponibilidade em formar dois técnicos de saúde que, posteriormente, se encarregarão de sensibilizar os cidadãos” sobre este meio de higienização.

Convidou os outros centros congéneres a empenharem-se em ajudar mais pessoas e a sensibilizá-las sobre a importância de lavar as mãos neste período de pandemia principalmente os que se dirigem a unidades hospitalares.

Pediu à ONG GB Verde Homem Novo que apoie mais o Centro Materno Infantil de Antula a capacitar os seus técnicos de modo a munir-se de ferramenta capaz de enfrentar os desafios de combate à pandemia da Covid-19.

Na sua curta intervenção, o presidente da ONG Guiné-Bissau Verde Homem Novo, Juviano Correia Landim, demonstrou o quanto a parceria com a Unicef incentiva o empreendedorismo juvenil, pois conseguiram, com muito esforço, colocar tais quites em todos os centros de saúde.   

Correia Landim aproveitou a ocasião para apelar aos utentes do centro a fazerem bom uso deste instrumento, uma vez que oferece condições mínimas de segurança suscetíveis de fazer a prevenção de outra doenças contagiosas.

“Acredito na continuidade desta ação a nível de escolas, universidades, mercados e outros sítios com idêntica aglomeração de pessoas”, disse Landim.

Em representação da Unicef, o especialista em águas, saneamento e higiene, Didier Monteiro, disse que o financiamento ao projeto Nô Laba Mon na Centro de Saúde, enquadra-se no plano de resposta ao estado de emergência da covid-19 na Guiné-Bissau.

Monteiro mostrou que a sua organização identificou um certo número de necessidades entre os quais apoio ao reforço das condições de higiene e saneamento no centros de saúde.

Por isso, a nível do país, a Unicef tem parceria com GB Verde Homem Novo com o objetivo de instalar os referidos dispositivos e promover a higiene e saneamento em nove centros de saúde do Setor Autónomo de Bissau.

Assegurou que o ato constitui o primeiro de muitos passos da Unicef, pelo que promete continuar a apoiar as ações da ONG acima referidas, com finalidade de apoiar o reforço do sistema de saúde.

Julciano Baldé

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *