Ministério do Interior esclarece circunstâncias da detenção do empresário N´Dinho

O porta-voz do Ministério do Interior, Salvador Soares, admitiu na última segunda-feira que a detenção do empresário Armando Correia Dias, vulgo N´Dinho deve-se ao facto do suspeito ter sido apanhado em flagrante delito na posse de duas armas militares tipo AKM, quatro carregadores e um punhal.

A operação da detenção ocorreu dia 20 de junho após dois dias de seguimento do suspeito, levado acabo pelo departamento de Investigação Criminal da Polícia da Ordem Pública (POP) e da Guarda Nacional (GN) contra o empresário que é também dirigente do PAIGC.

Armando Correia Dias (N'Dinho)

O porta-voz do Ministério do Interior assegurou que devido a circunstância porque o suspeito foi flagrado teria consubstanciado a sua detenção preventiva para averiguar a proveniência das armas e o motivo do seu porte, tendo em conta há mais de um mês que o Estado-Maior General das Forças Armadas vinha solicitando a devolução de todas as armas adquiridas de forma duvidosa ou ilegal.

Na ocasião, Salvador Soares demonstrou que a detenção horas depois do irmão do suspeito, Carlos Manuel Correia Dias, deve-se ao facto de alegadamente ter ameaçado os agentes que prenderam o N´Dinho.

No âmbito do cumprimento do procedimento legal, o Ministério do Interior prometeu transferir o processo ao Ministério Público para efeitos de seguimento de ação.

Por: Julciano Baldé

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *